sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Ah, Cambaxirra, se eu pudesse...



Era uma vez uma cambaxirra, toda saltitante e alegre que estava fazendo ninho na árvore de galho mais bonito da floresta.
Um dia, viu um lenhador se preparando para derrubar a árvore. Começou a voar em volta e a cantar muito agitada. O lenhador perguntou:
- Cambaxirra, que foi que houve?
E ela disse:
- É que você vai derrubar a árvore de galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
Não faz isso, por favor.
E o lenhador respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do capataz. E morro de medo dele.
Então a cambaxirra voou até a casa do capataz e pediu:
- Capataz, por favor, não dê ordem ao lenhador para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o capataz respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do barão, que é o dono da terra e quer muita lenha. E morro de medo dele.
Então a cambaxirra voou até o castelo do barão e pediu:
- Barão, por favor, não dê ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o barão respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do visconde, que é o dono de mais terras e mesmo assim quer muita lenha. E morro de medo dele.
Então a cambaxirra voou até o castelo do visconde e pediu:
- Visconde, por favor, não dê ordem ao barão
para dar ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o visconde respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do conde, que é o dono de mais terras e mesmo assim quer muita lenha. E morro de medo dele
Então a cambaxirra voou até o castelo do conde e pediu:
- Conde, por favor, não dê ordem ao visconde
para dar ordem ao barão
para dar ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o visconde respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do marquês, que é o dono de mais terras e mesmo assim quer muita lenha. E morro de medo dele
Então a cambaxirra voou até o castelo do marquês e pediu:
- Marquês, por favor, não dê ordem ao conde
para dar ordem ao visconde
para dar ordem ao barão
para dar ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o visconde respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do duque, que é o dono de mais terras e mesmo assim quer muita lenha. E morro de medo dele
Então a cambaxirra voou até o castelo do duque e pediu:
- Duque, por favor, não dê ordem ao marquês
para dar ordem ao conde
para dar ordem ao visconde
para dar ordem ao barão
para dar ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o visconde respondeu:
- Ah cambaxirra, se eu pudesse...
Mas não é comigo. Estou só cumprindo ordens.
- De quem?
- Do imperador, que é o dono de mais terras e mesmo assim quer muita lenha. E morro de medo dele
Então a cambaxirra voou até o palácio do imperador e pediu:
- Imperador, por favor, não dê ordem ao duque
para dar ordem ao marquês
para dar ordem ao conde
para dar ordem ao visconde
para dar ordem ao barão
para dar ordem ao capataz
para dar ordem ao lenhador
para derrubar a árvore do galho mais bonito onde estou fazendo meu ninho.
E o imperador respondeu:
- Em primeiro lugar, você devia me chamar de Vossa Majestade. Em segundo, não tinha nada que ir entrando assim pela janela e falando, devia marcar audiência. Em terceiro, eu faço o que bem entendo e não tenho nada que dar satisfação a ninguém. E vou dar uma ordem: saia daqui imediatamente.
Mas a cambaxirra continuou:
- De quem é que o senhor tem medo?
- Vossa Majestade, não se esqueça! Eu não tenho medo de ninguém. E como você não cumpriu minha ordem, vou mandar prendê-la numa gaiola para sempre.
Mas a cambaxirra estava furiosa:
- Prende nada. Primeiro, vão ter que me pegar. E isso não vão conseguir. Mesmo porque eu vou sair por aí e pedir ajuda a todo mundo.
- A todo mundo?
E a cambaxirra, muito esperta, ameaçou:
- É ... a todo mundo junto.
- Ah cambaxirra, não faz isso não.
De todo mundo junto eu tenho medo.
- Então salva a minha árvore.
E o Imperador deu ordem ao duque para
dar ordem ao marquês para
dar ordem ao conde para
dar ordem ao visconde para
dar ordem ao barão para
dar ordem ao capataz para
dar ordem ao lenhador para
não derrubar a árvore de galho mais bonito onde a cambaxirra foi fazer o ninho dela.
Ana Maria Machado

Nenhum comentário: