segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Fuga para ao Egito

FUGA PARA O EGITO

O feiticeiro e a feiticeira


Assim que o Menino Jesus nasceu, a Virgem Maria resolveu fugir pra bem longe, onde ninguém pudesse maltratar seu filho. Mas, por todos os lugares por onde ela entendia de passar, só encontrava soldados, que estavam em sua perseguição. É que tinha um feiticeiro com muito ciúme do Menino Jesus, contando pro rei Herodes todos os lugares por onde ela imaginava passar. Por causa disso, todos os feiticeiros são amaldiçoados.
A Virgem foi indo, se escondendo, até que chegou numa ponte. Mas a ponte estava guardada por quatorze soldados: seis na entrada, seis na saída e, bem no meio dela, dois. E acontece que não tinha outro caminho e, por isso, a Santa Virgem começou a chorar e a clamar. De repente, ela olhou assim prum lado da estrada e viu uma velhinha de cocre numa moita, fazendo caretas pra ela e chamando ela pra mais perto. Nossa Senhora perguntou:
- Que é que você quer, minha boa velhinha?
- Quero ver o que a senhora vai levando aí no colo – respondeu a velha.
Nossa Senhora pegou e mostrou o menino. Quando a velhinha viu a criança mais linda deste mundo, ficou admirada e disse:
- Parece uma flor; então, como flor há de passar essa ponte.
Ela arrumou um avental, colocou o menininho bem no fundo e cobriu tudo com ervas virtuosas. As ervas se transformaram em flores , quando os soldados foram revistar o avental, só encontraram flores.
Foi assim que o Menino Deus escapou do malvado rei Herodes, foi crescer no mato no meio dos bichos e das plantas, e que as feiticeiras, por piores que sejam, no fim sempre têm salvação.

(Estórias de Nosso Senhor Jesus Cristo colhidas no estado de São Paulo, por Oswaldo Elias Xidieh. Narrativas populares; estórias de Nosso Senhor Jesus Cristo e mais São Pedro andando pelo mundo.) 

(História contada no Sarau de Jacareí, pelo grupo da contadora Cíntia Moreira)

Nenhum comentário: